primeiro carro

Quando finalmente conquistamos a independência, ter um carro é como se fosse colocar a cereja no bolo. Claro que não é preciso ter um carro para ser independente, não é nada disso. Mas não podemos negar as facilidades que temos com esse meio de transporte.

Seja para o dia a dia ou para viagens, quem nunca sonhou com o dia que iria comprar carros? Pode ser até mesmo um modelo mais velhinho, não deixa de ser um marco na vida.

Mas na hora da compra, é preciso estar atento a algumas coisas, afinal, é muito fácil a gente se empolgar e querer logo o carro dos sonhos e aí podemos perder dinheiro ou entrar em uma dívida de anos.

A primeira coisa que deve ter em mente, é que, apesar de bastante útil, carro não é investimento. Isso porque, além do gasto normal, ele vai desvalorizando ao longo do tempo. Por isso, logo de primeira, prefira carros seminovos que possuem um melhor valor de mercado. E não fique triste por isso, logo logo vai comprar seu carro zero, é apenas uma questão de momento.

Olhe o valor de manutenção do veículo, alguns exigem mais cuidados e por isso, o valor de manutenção deles é mais alto e coloque isso na ponta do lápis.

Verifique também, como é a revenda daquele modelo, pense que muitas vezes o primeiro carro fica pouco tempo com a gente e quando chegar o momento de vender, precisa encontrar um novo dono sem dificuldades.

Por último, na dúvida se compra ou não, pense com calma e veja todos os prós e contras. É um valor alto para estar em jogo.

Chame a família ou algum amigo que conhece bem de carro para dar opinião. Se optar pelo seminovo, leve um mecânico de confiança.

Quando se tem a consciência tranquila durante a decisão, depois é só pegar as chaves e ser feliz.

Comentários

Comentários