E ele partiu com sua mochila cheia de sonhos me deixando ali sozinha e sem chão, eu era madura e tentei encarar tudo da melhor forma, tropecei algumas vezes em meus próprios pés mas me mantive firme na maior parte do tempo. Dentro de mim a tristeza dominava, o sentimento de perda e solidão parecia não ter fim, me senti sozinha e esquecida embora estivesse perto de muita gente.

Em minha cabeça eu sabia que tudo o que estava acontecendo era certo, ele decidiu buscar sua felicidade e eu teoricamente havia perdido a minha, a vontade de viver e ver o mundo em mim era grande mas a coragem ainda não existia. Talvez ele seja mais corajoso, e eu temia por mim e por ele.

A vida as vezes prega peças, eu imaginava ele voltando daqui algum tempo, um tempo tão curto que nada teria mudado, mas eu sentia no fundo do meu coração que não era assim.

Ele tinha raiva do mundo e achava que todos estavam contra ele, quando na verdade todos só queriam o seu bem. Ele declarou guerra e partiu em busca do seu caminho ainda mais solitário do que a sua vida tinha sido até então.

Meu desejo era esquecer o sentimento que tinha por ele, eu não entendia como podia gostar de alguém assim, que nem mesmo acreditava em metade do que eu via. Um sonhador incorrigível, era assim que eu o via, senti também que a raiva e talvez a tristeza tenham mudado seu jeito até então alegre de ser.

Eu era do tipo racional com os dois pés grudados no chão, não fazia nada sem pensar muito antes, para mim buscar um sonho era sim algo importante mas devia ser planejado.

Enquanto ele não ia, nós brigamos e nos amamos diversas vezes, eu tinha raiva mas amava aquele menino e dentro de mim sabia que não existia outro jeito, se não, deixa-lo ir. Algumas vezes eu pedi aos céus para mudarem a sua ideia, queria ele perto de mim para sempre, queria uma casa bonita e a minha família, mas os céus não me atenderam e ele se foi.

Ele partiu sem ter data para voltar e eu fiquei. Nunca vi alguém morrer de amor , nem acho que isso seja possível, embora em minha mente eu me sentisse morta.

Eu sei que não há nada como o tempo e sei que muitas coisas ainda podem acontecer, mas ele foi forte, colocou seus sonhos na mochila, pegou o carro e seu fiel amigo e partiu rumo a uma nova cidade e a uma nova vida, da qual eu já não fazia parte.

Do futuro? Eu não sei! Muitas coisas podem acontecer, mas agora eu me despeço enquanto ele vai trilhar o seu destino e eu o meu. Eu não sei quanto tempo dura um amor, desejo que não seja a vida inteira, porque eu fiquei aqui, no mesmo lugar, com os mesmos amigos e a mesma vida, mas já não espero ele voltar.

Eu acredito que todos mereçam conhecer alguém e que esse alguém fique para a vida inteira e com ele, que se forme uma família, mesmo que muitas vezes incomum, eu fico aqui esperando esse alguém e sinto que talvez demore, enquanto isso a vida segue e eu me divirto.

Comentários

Comentários

Publicitária. ;)