Saint Laurent era um dos filmes que eu mais aguardava desde que soube de sua produção e lançamento. Embora entenda pouco do assunto, sou um grande admirador de moda e conceitos criados nessa indústria. E, naturalmente, um filme biográfico sobre um dos maiores ícones da moda acaba se tornando um grande atrativo para qualquer fashionista e se torando também um dos filmes inspiradores favoritos sobre moda e carreira.

Saint Luarent (2014), acabou se tornando uma obra cinematográfica muito bela sobre a vida do estilista. Mesmo quem não conhece a história do personagem acaba se sentindo atraído com a forma como toda a atmosfera de sua vida acabou sendo levada e como este poderá ser um dos filmes inspiradores da usa lista. Ainda jovem, assumiu uma grande responsabilidade como diretor criativo da Dior. Em meio a crise que a empresa passava, foi chamado para servir ao exército onde sofreu grandes traumas e teve seu nome arranhado pela imprensa.

A história de YSL é muito interessante. A forma como misturou amor e negócios também se torna uma característica admirável na história.

Além de tudo isso, o filme consegue tratar de todos os aspectos da vida de Yves de uma maneira muito respeitosa. O que torna o mérito de suas conquistas mais reais, pois ninguém tenta desvendar suas reais motivações. Isso é algo que permanecerá para sempre entre os segredos de YSL.

Não se sabe onde nascem os gostos, os instintos… Seja lá de onde for que viemos, nós nascemos com eles.

O início do filme já começa com um diálogo reflexivo que chama a atenção sobre a identidade ou característica humana. É nessa colher de chá que fica o convite para um mergulho na história de sucesso do estilista, que não é distante de muitas realidades. Afinal, ele era uma pessoa com sonhos, medos e dificuldades como qualquer um.

Particularmente, os diálogos entre ele e seu companheiro sobre amor acabam revelando detalhes íntimos de vidas ligadas entre o amor e o trabalho.

O filme ainda traz elementos da época e reconstruções sociais interessantes para quem gosta de moda. Como por exemplo, como eram realizados os desfiles naquela época e a maneira como a mulher passou a ser tão forte quanto o homem. Algo que se tornou um dos marcos da carreira do estilista: o blazer feminino. Algo até então, exclusivo do guarda-roupas dos homens da sociedade engessada da época.

Assim, o filme não se revela uma desconstrução de um grande personagem como a maioria das biografias faz, mas uma retrato de sua vida, suas ideias, sua personalidade e seu trabalho impecável. Sobretudo, a forma como a moda transformou os conceitos sociais da época.

Comentários

Comentários

Amante de chuva, música, séries, filmes e passar horas no quarto rabiscando aventuras. Publicitário, criador do Cronistas de Quarto e aspirante a escritor.