Para entender melhor a rotina de um profissional de psicologia especializado no acompanhamento de crianças e jovens com autismo entrevistamos a profissional  Bruna Karoline, de 26 anos, formada em psicologia pela UCDB,  pós graduada em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITCC e que está cursando pós graduação em Análise do Comportamento Aplicado (ABA) pela UFSCar.

autismo

 

Em entrevista Bruna nos conta sobre as áreas que estudou na faculdade de psicologia, citou matérias ligadas ao  campo social, área organizacional, educacional , jurídica e clínica.

Perguntamos a Bruna sobre o autismo e ela nos respondeu da seguinte forma:

Autismo é um transtorno do desenvolvimento com níveis que variam de leve, moderado e grave. O autismo severo, pode incapacitar a criança de falar por exemplo, entre tanto existem formas alternativas de comunicação que permite a criança desenvolver sua independência. Com terapia adequada, é possível tornar até mesmo uma  criança com autismo severo em um adulto independente dentro das suas limitações e habilidades únicas que podem variar. A causa do autismo ainda é desconhecida, o que dificulta por exemplo o diagnostico precoce,  entretanto alguns estudos apontam a genética como uma possível causa e não é difícil encontrar casos de autismo entre pais e filhos, fazendo dessa uma possibilidade, entre outras estudadas. Em todo caso independente da causa ou do nível, todo indivíduo com autismo deve ser trabalhado da melhor forma possível, cada criança terá características diferentes e o seu desenvolvimento também é o único. É importante procurar tratamento adequado com terapia comportamental, inserir a criança em um meio típico é uma boa opção, sempre respeitando os limites da criança e valorizando suas habilidades

Bruna também foi questionada sobre o o trabalho dos psicólogos especializados em autismo e nos explica sobre o assunto, da seguinte forma:

Deve ser um trabalho estruturado, intensivo, diretivo e principalmente individualizado. Cada criança apresentará suas dificuldades e facilidades, o terapeuta deverá identificar quais são e montar um plano de ensino seguindo esses requisitos. Dentro do método ABA trabalhamos com comportando, então é necessário analisar a função de cada comportamento e se necessário estudar estratégias para modificá-los, ou mesmo ensinar um comportamento novo.

O profissional precisa saber que o único ponto de comparação da criança deve ser com ela mesma, cada ganho deve ser comemorado como uma vitória. O profissional que conseguir juntar todos esses pontos, certamente será um profissional realizado pois trabalhar nessa aérea é muito gratificante.

Também falamos sobre a importância dos centros especializados em autismo em Campo Grande MS e como eles funcionam:

Atualmente Campo Grande possui uma ONG chamada AMA, que oferece uma equipe multidisciplinar e atendimentos como musicoterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional e acompanhamento psicólogo. Por ser uma ONG e muitas vezes não fazer uso de muitos recursos, não consegue oferecer as crianças o tempo adequado de cada intervenção, além de enfrentarem uma fila grande de espera, pois  são os únicos que oferecem esses atendimentos de maneira gratuita. A importância de um centro especializado é enorme, indescritível, a intervenção com autismo deve ser intensiva, estruturada e deveria estar disponível a toda e qualquer que pessoa que tenha o diagnóstico, mas infelizmente essa ainda é uma realidade distante.

Para finalizar nossa entrevista Bruna Karoline deixa um recado aos pais de crianças com autismo:

Acreditem nos seus filhos, todos eles independe do nível do autismo apresentam suas capacidades. Eles são muito maiores que o diagnóstico, continuem olhando para eles como CRIANÇAS e não somente como uma criança autista. Respeitem o diagnóstico sim, mas não fiquem reféns dele, curtam seus filhos, brinquem, beijem, tenha momentos agradáveis. Faça todas as terapias que podem ajudar seu filho, mas se cuide também, faça você também sua terapia, tenha muito tempo para o seu filho o máximo que puder, mas guarde um pouquinho de tempo para você também. Cuide do seu relacionamento, tenha tempo e cuidado com os outros filhos. A internet é uma ótima ferramenta, mas também muito perigosa, não é por que está na internet que é verdade, procure métodos cientificamente comprovados, caminhos confiáveis e principalmente confie nos profissionais que trabalharão com seu filho, sem confiança nada caminha e por fim AME de maneira incondicional.

 

Comentários

Comentários