Ao se formar no curso de Direito, inúmeros leques e possibilidades de carreiras se abrem para você de uma só vez. Uma delas é o cargo de defensor público, um profissional que deve ser Bacharel em Direito, ter sua carteira da OAB (Ordem dos Advogados) e estar em dia com a profissão.

Concursado, ele ingressa na defensoria pública que, comumente, é o órgão que presta assessoria jurídica para as pessoas menos afortunadas em termos financeiros. Em termos mais amplos, o defensor intercede por aquele que não pode pagar.

Não é simples ingressar nessa carreira, que demanda um concurso público técnico com comprovação de experiência em advocacia antes de buscar a defensoria como carreira, e difícil com prova de títulos, mas a maioria dos defensores pode-se dizer que são apaixonados pelo que fazem.

Seu interesse está em assistir quem não tem meios financeiros ou legais de defender-se a si mesmo, e isso inclui muitas minorias como crianças, mulheres e pessoas em situação de vulnerabilidade.

Ele trabalha em todas as instâncias da relação processual, e também colabora diretamente com a sociedade dando voz a quem precisa. Dessa forma, completamente legítima, é ele quem defende aquele que não tem meios de se defender. Pessoas pobres, sem condições físicas ou legais, em situação de violência ou que sofreram qualquer tipo de prejuízo social podem livremente procurar um defensor público, que nas esferas estadual e federal, estará sempre pronto para lhe ajudar.  

Comentários

Comentários